Blog de Tec

Nada que é digital nos é estranho

 -

O blog é uma extensão da cobertura sobre tecnologia e internet publicada na Folha.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Tente bater o tempo do brasileiro que quebrou recorde mundial de digitação

Por João Vitor Oliveira

O catarinense Marcel Fernandes Filho, de 18 anos, entrou para o “Guinness World Records”, o livro dos recordes, como o digitador mais veloz do mundo em dispositivos sensíveis a toque.

O feito foi alcançado no dia 25 de abril, quando o adolescente viajou a Nova York a convite da Fleksy, aplicativo de teclado para Android e iOS utilizado pelo recordista.

Conversei com Marcel pelo Facebook e ele, respondendo pelo celular, me explicou a história rapidamente (é claro):

“Em 2013 a Fleksy lançou uma competição onde quem digitasse um texto de 160 caracteres em menos tempo ganharia um Galaxy S4 e um Nexus 7. Eu venci e, alguns meses depois, recebi um convite do CEO da empresa para ir para nova York quebrar o recorde oficialmente”.

Marcel precisou de apenas 18,19 segundos para digitar a seguinte frase com um Samsung Galaxy S4:

“The razor-toothed piranhas of the genera Serrasalmus and Pygocentrus are the most ferocious freshwater fish in the world. In reality they seldom attack a human.”

Uma média de 9 caracteres por segundo. Confira o vídeo do catarinense digitando:

DESAFIO

Agora, a Fleksy está desafiando os usuários de seu teclado a bater o tempo de Marcel.

A competição, aberta até o dia 30 deste mês, está disponível apenas para a versão do aplicativo para Android. Basta baixar o app, gratuito nas próximas duas semanas na Google Play, e escolher a opção “World record challenge”.

Os usuários precisam digitar a mesma frase digitada por Marcel em Nova York. Eu decidi me arriscar e demorei mais do que um minuto para completar a sentença.

Resolvi pedir algumas dicas ao catarinense, mas ele disse que não existe truque:

“Bom, é uma habilidade que eu adquiri ao longo dos anos com a prática, então não tem muito o que dizer. É apenas prática mesmo.”

É claro que quem conseguir bater o tempo de Marcel não entrará no livro dos recordes. Para isso é preciso passar por outros procedimentos. Mas a empresa oferecerá premiações aos melhores tempos, mesmo que não atinjam os 18,19 segundos alcançados por Marcel.

Blogs da Folha

Mais acessadas

Nada encontrado

Categorias

Publicidade
Publicidade
Publicidade