Jogo indie comovente tenta ‘traduzir’ vida com mal de Alzheimer

Por Anderson Leonardo

“ALZ” (newgrounds.com/portal/view/634905) é um jogo curto —mais parece um filminho interativo — em que o protagonista sofre de mal de Alzheimer.

O game tenta demonstrar como é viver com essa condição que aos poucos vai degradando as memórias da vítima, e como as pessoas ao redor lidam com isso. Essa dinâmica é traduzida no cenário instável, que muda de cor e aparenta falhar como um programa de computador problemático.

"AZL"
(Reprodução)

Além disso, nenhum personagem tem rosto. Se isso for apenas uma opção estética –eu duvido–, ela casa muito bem com a dificuldade que as pessoas acometidas pelo mal de Alzheimer têm em lembrar e reconhecer faces.

— Controles: As setas movem o protagonista para a esquerda e a direita; usando a barra de espaço, você interage com pessoas e objetos quando necessário.

— Destaque: Tocada num piano, a trilha sonora relaxante, em sintonia com o enredo de “ALZ”, é de quebrar o coração.

Se você é daqueles que adora jogos de ação e não têm simpatia nenhuma por títulos como “Gone Home”, “Papers, Please” e “Stanley Parable”, é possível que não goste de “AZL”.

É possível também que você não o considere um videogame –mas isso é discussão para um outro momento.

Clique aqui para jogar.