Blog de Tec

Nada que é digital nos é estranho

 -

O blog é uma extensão da cobertura sobre tecnologia e internet publicada na Folha.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

“Jobs” é um filme mentiroso, diz Steve Wozniak no Google+

Por Yuri Gonzaga

* POR STEFANIE SILVEIRA

Steve Wozniak, um dos criadores da Apple junto a Steve Jobs, resolveu comentar os filmes sobre a empresa e a trajetória de seu cofundador no Google+.

Em agosto passado, a internauta Carms Perez fez um post na rede social do Google perguntando se alguém já tinha assistido ao filme “Jobs” e se valia a pena. Esperando receber comentários de amigos, a surpresa da internauta veio quando Steve Wozniak, em pessoa, resolveu deixar sua opinião para ela.

Reprodução

Em um longo texto, Woz afirma que o filme é uma “grande mentira” sobre ele. Entre as justificativas para sua opinião ele cita o fato de que trabalhava na HP na época no time de criação de calculadores científicas, algo que ele diz ser o iPhone 5 da época.

Segundo ele, o Apple I foi o quinto produto criado por ele que se demonstrou rentável. Woz também diz ter sido o responsável por levar Jobs ao clube de computadores Homebrew, onde os protótipos dos primeiros computadores da época eram mostrados.

“Outras pessoas no clube já estavam trabalhando em modelos de computadores antes que Jobs soubesse que isso existia. Ele foi até o local como um homem de negócios. Eu disse para Jobs as coisas boas que as máquinas poderiam fazer pela humanidade, não o contrário.”

Reprodução

O gosto musical da dupla também parece ter sido trocado no filme, segundo Woz. Ele diz no post que tinha todos os discos de Bob Dylan quando conheceu Jobs e foi o responsável por apresentar a lenda ao amigo.

Neste domingo (19), Carms Perez voltou a comentar o post dizendo que finalmente havia decidido assistir ao filme e que a experiência foi muito melhor por poder enxergar os pontos controversos destacados por Woz.

Wozniak voltou a comentar e agradeceu à internauta. “O mais importante e que todo mundo concorda é que somos todos agradecidos à Apple pelo que ela representa assim como seus grandes produtos.”

Um dos seguidores de Perez perguntou a Woz se ele preferia o filme “Piratas do Vale do Silício” e ele respondeu que sim. Para o cofundador da Apple, a produção foi mais verídica ao incluir no roteiro a injeção de dinheiro que ele fez para erguer a Apple enquanto ela ainda funcionava na garagem dos pais de Jobs.

Nesta segunda-feira (20), Woz voltou a entrar no debate dizendo que, ao contrário do que a maioria acredita, Jobs não foi demitido da Apple com o fracasso do projeto Macintosh, mas ele mesmo teria decidido sair.

“É possível que ele realmente tenha saído por rancor, querendo desafiar a Apple, ou por vergonha em função do fracasso do Macintosh no mercado. Ainda assim, ele tinha uma boa fortuna que veio do Apple II para investir na NeXT e na Pixar, que lhe deram a chance de amadurecer como executivo.”

Reprodução

Aparentemente, Woz está cansado de ver a história da Apple ser contada com foco apenas em Steve Jobs e resolveu usar as próprias mãos para destacar sua importância na criação da companhia.

 

 

Blogs da Folha

Mais acessadas

Nada encontrado

Categorias

Publicidade
Publicidade
Publicidade