Blog de Tec

Nada que é digital nos é estranho

 -

O blog é uma extensão da cobertura sobre tecnologia e internet publicada na Folha.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

‘Pior perfil de site de namoro’ confirma que alguns homens só ligam para a aparência

Por Anderson Leonardo

Incomodada com o comportamento masculino observado em seus cinco anos de uso do site de relacionamentos OkCupid, a repórter Alli Reed, do site “Cracked“, decidiu realizar um experimento para saber até aonde iriam os usuários homens para conseguir uma parceira.

“Ser uma mulher num site de relacionamentos significa imergir numa fossa nojenta de descarados, testosterona não filtrada e propostas diárias para participar de atos sexuais tão assustadores que eu jamais ouvira falar sobre eles”, escreve ela em seu artigo, de 4 de janeiro.

Sua hipótese, bastante idealista e esperançosa, era a de que seria possível criar um perfil repugnante pelo qual nenhum homem se interessasse. Reed inventou, portanto, “o perfil da pior mulher do mundo” –má, mimada, racista, manipuladora e teimosamente ignorante, segundo ela.

(Reprodução)
(Reprodução)

A jornalista, de propósito, usou a foto de uma amiga, que é modelo e concordou em participar da empreitada, para representar a moça de apelido aaroncarterfan [fã de Aaron Carter]. Mas, em seu perfil, escreveu algumas das piores e mais absurdas coisas que você pode imaginar.

Por exemplo: “Se você não consegue lidar com o meu pior, não merece o meu melhor”; “Sou muito boa em fingir que estou grávida”; “Numa noite típica de sexta-feira eu estou derrubando as canecas das mãos dos mendigos, é tãããão engraçado vê-los tentando pegá-las”.

Reed já imaginava que alguns usuários iriam apenas se interessar pela foto e pouco se lixar para o que ela havia escrito. Mas ela conta que o perfil recebeu 150 mensagens em um dia. Não importava o quanto aaroncaterfan era uma pessoa ruim –os homens ainda queriam conhecê-la.

Experimento 2

A partir daí, a repórter tinha uma outra missão: responder aos usuários interessados da forma mais desinteressada possível para convencê-los a parar de falar com ela. Se o plano funcionou? Nem um pouco.

Reprodução
Reprodução

Na troca de mensagens acima (a tradução está logo a seguir), dá para ter uma ideia desse comportamento masculino mencionado no início deste texto. Se você quiser ler outras conversas, corre lá para o artigo de Reed.

Anônimo: Onde você gostaria que eu te beijasse ? (;
aaroncarterfan: o que tem de errado com os olhos dessa carinha feliz
Anônimo: Ela tá piscando para você (:
aaroncarterfan: espera essa é uma carinha normal. o que aconteceu com ela
Anônimo: estou com a sensação de que você está excitada no momento (: certo?
aaroncarterfan: ESTOU MUITO CONTENTE QUE OS OLHOS DA SUA CARINHA FORAM CONSERTADOS. ESTAVA PREOCUPADA.
Anônimo: você é virgem ? (:

Pois é. Com licença, que vou me esconder aqui por motivos de: vergonha.

Facepalm

Apesar dos resultados do experimentos, Reed escreve que prefere se manter otimista:

“Homens do mundo: eu sei que muitos de vocês nunca mandariam mensagem para aaroncarterfan, mas muitos de vocês o fariam, e muitos de vocês o fizeram. Vocês são melhores que isso. Há pessoas por aí que são inteligentes, gentis, desafiadoras, honestas e muitos outros adjetivos positivos. Vocês merecem amor, felicidade e aventura. Sejam corajosos. Não se acomodem. E o mais importante:

PAREM DE ENVIAR MENSAGENS PARA AARONCARTERFAN, SEUS IDIOTAS.”

Reação

Alguns homens, incomodados com o artigo de Reed, alegaram que ela havia sido misândrica.

A resposta dela foi simples:

“A todos dizendo que eu devo odiar os homens por causa do artigo sobre o OkCupid
que escrevi: ACHO QUE MEU NAMORADO PODE TESTEMUNHAR que sim, eu definitivamente odeio os homens.”

Blogs da Folha

Mais acessadas

Nada encontrado

Categorias

Publicidade
Publicidade
Publicidade