Blog de Tec

Nada que é digital nos é estranho

 -

O blog é uma extensão da cobertura sobre tecnologia e internet publicada na Folha.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Trapaceiros do game “Max Payne 3” só poderão jogar entre si, diz Rockstar

Por Alexandre Orrico

Quase todo mundo que gosta de jogar on-line já teve algum tipo de experiência com os “cheaters”, pessoas desagradáveis que usam programas para trapacear nos games.

Em jogos de tiro, isso pode significar invencibilidade, mira automática, poder de atravessar paredes e uma infinidade de outras covardias que acabam com a graça de qualquer jogo. Já levei muitos tiros instantâneos na cabeça em “Counter Strike” e perdi muitas orelhas em “Diablo” por causa desses miseráveis.

Enquanto algumas empresas escolhem suspender e banir os jogadores dos servidores ou punir os personagens com a perda de itens, a Rockstar encontrou uma maneira genial de lidar com o problema.

“Estamos cientes de que uma minoria de jogadores está estragando a experiência de Max Payne 3 para os jogadores honestos com trapaças”, diz post no blog oficial da empresa. “Enquanto certas questões serão tratadas em futuras atualizações do título, hoje nós gostaríamos de deixar claro que qualquer um utilizando esses métodos nefastos terão que lidar com as consequências.”

Trapaceiro só poderá jogar contra trapaceiro: esse é o castigo da Rockstar. Quem comprovadamente utilizar algum método ilegítimo no modo multiplayer de “Max Payne 3” irá parar em uma quarentena, chamada de “Cheaters Pool”, onde encontrará apenas outras pessoas que usaram hacks e cheats.  É uma espécie de cantinho da vergonha dos meliantes gamers.

A pontuação de quem está no “Cheaters Pool” será apagada do placar geral do game.

Eventualmente, diz a Rockstar, o meliante poderá ser perdoado e voltar a jogar com o público. Mas se ele usar alguma trapaça novamente, aí sim a empresa promete banir o jogador.

Se você desconfia de algum trapaceiro no jogo, escreva para maxpayne3.banhammer@rockstargames.com com a plataforma do game, ID do provável cheater e descrição da violação.

Blogs da Folha