Blog de Tec

Nada que é digital nos é estranho

 -

O blog é uma extensão da cobertura sobre tecnologia e internet publicada na Folha.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Neil Young registra patentes de formato de áudio superior ao MP3

Por Yuri Gonzaga

O astro do folk rock Neil Young parece estar de fato criando um novo formato de áudio digital, conforme ele mesmo anunciara. Duas patentes registradas no principal órgão americano de propriedade intelectual, divulgadas pela “Rolling Stone”, são evidências de que um “novo MP3″ –ou melhor, um “novo Flac”– com a marca do músico já dá seus primeiros passos.

Young se apresenta em Los Angeles, EUA (Larry Busacca - 10.fev.12/France-Presse

O documento, disponível publicamente no site do USPTO (Escritório de Patentes e Marcas Registradas dos EUA), lista, em uma das patentes, os itens “gravações em áudio e em vídeo contendo música” e “áudio de alta resolução passível de download pela internet”, entre outros. A outra patente resume o conceito de uma loja física e virtual que venderia discos e arquivos digitais de alta fidelidade.

Abertamente desgostoso com a compressão comumente aplicada nos arquivos vendidos por iTunes e Amazon, por exemplo, Young vislumbra tornar disponível música de alta qualidade com tamanho reduzido.

Em comunicado à imprensa datado de setembro último, a empresa Blue Rider Press, que deve publicar a autobiografia de Neil Young ainda neste ano, alegou que o sistema pode ser baseado na computação em nuvem, oferecendo qualidade de áudio “de estúdio, superior a qualquer outra coisa já apresentada”.

O press release, à época, também adiantou como pode se chamar o formato (ou serviço): Pono.

O roqueiro ainda disse que tinha conversas com Steve Jobs, que morreu em outubro do ano passado.

A ideia que ambos discutiam era criar um reprodutor que comportasse cerca de 30 álbuns com qualidade de estúdio. Parece contraditório, já que um iPod de 160 Gbytes de capacidade pode facilmente armazenar mais de uma centena de discos no formato sem compressão da Apple, o Alac. Por outro lado, não sabemos o que ele quer dizer com “qualidade de estúdio”.

Como ainda deve enfrentar pelo menos um ano de burocracia, o lançamento do serviço deve acontecer, no mínimo, em 2013.

Blogs da Folha