Blog de Tec

Nada que é digital nos é estranho

Perfil O blog é produzido pela editoria de Tec

Perfil completo

Com aparência peculiar, mascote da SBGames vira alvo de chacota na web

Por João Vitor Oliveira
30/10/14 15:59

Ainda faltam duas semanas para começar a 13ª edição da SBGames (Simpósio Brasileiro de Jogos e Entretenimento Digital), mas o evento já está chamando a atenção nas redes sociais por um motivo diferente:

A tradicional feira trouxe neste ano uma proposta de mascote customizável, disponibilizando um modelo base na internet para os fãs criarem, a partir dele, o seu próprio personagem, com os acessórios, pose e expressão facial que quiserem.

Acontece que o “bichinho” tem uma aparência um pouco estranha. Veja você mesmo:

Crédito: SBGames

Crédito: SBGames

É claro que a comunidade gamer não perdoou e deu início à “zoeira” nas redes sociais.

Já foi criado até um Tumblr em homenagem à controversa criatura, batizada de “Huezinho” –referência ao “Hue Hue Hue”, marca dos brasileiros que adoram azucrinar com os adversários em jogos multiplayer on-line.

Confira algumas das versões mais debochadas postadas na página:

tumblr_ne6a1wWPRW1u2se4uo1_500

Crédito: Tumblr “Huezinho”

tumblr_ne6a4b7IYv1u2se4uo1_1280

Crédito: Tumblr “Huezinho”

tumblr_ne6a40fHiq1u2se4uo1_1280

Crédito: Tumblr “Huezinho”

 

JUSTIFICATIVA

Segundo o site da SBGames, “o desenho do mascote base procurou se afastar de esteriótipos que o associassem a pessoas ou animais conhecidos” com o objetivo de respeitar a diversidade do perfil do público da feira.

Em uma discussão no Facebook do evento, a coordenadora do projeto, Maria das Graças Chagas, respondeu às críticas e explicou que o personagem foi inspirado nos saudosos bichinhos virtuais Tamagotchi.

“O Tamagotchi nos inspirou no formato arredondado e na ausência de semelhança com seres existentes. Ele não é animal nem gente. É um ser”, escreveu. “Para customizar, o melhor é que a forma seja básica. Dai a simplicidade de traço”.

Mesmo que continuem sem gostar, pelo menos agora entendem que trabalhamos com metodologia e conceito”, completou a organizadora.

As instruções para enviar a sua própria versão do “Huezinho” –se é que a SBGames vai adotar o apelido que o público colocou no mascote– estão no site do Simpósio. A feira acontece em Porto Alegre (RS) entre os dias 12 e 14 de novembro.

Apperitivo: 'Game over' outra vez

Por Anderson Leonardo
28/10/14 02:01

Até o ano passado, nunca um jogo havia irritado tanta gente quanto “Flappy Bird”. Controlar o passarinho beiçudo por entre os canos verdes era uma tarefa desafiadora. Principalmente para os novatos.

Os verdadeiros vencedores do game eram aqueles que continham a frustração e não arremessavam o celular na parede mais próxima. E a dificuldade era o que tornava tão viciante.

Na coluna de aplicativos desta semana, portanto, você confere outros jogos para celulares e tablets que podem não viciar tanto quanto “Flappy Bird”, mas com certeza compartilham do seu nível de dificuldade.

swing copters app‘SWING COPTERS’
Android e iOS
ONDE dotgears.com
QUANTO Gratuito

“Swing Copters” é outra criação de Nguyen. Então já é de se esperar algo complicado mesmo.

No game, que reproduz a mecânica de “Flappy Bird”, só que na vertical, você controla um personagem que usa uma hélice na cabeça para voar o mais alto possível. A ideia é desviar de plataformas dotadas de martelos-pêndulos nas extremidades. Se não, você morre e começa tudo outra vez.

retry apperitivo apps‘RETRY’
Android e iOS
ONDE retry-game.com
QUANTO Gratuito

Atenção ao nome deste game criado pelos mesmos responsáveis de “Angry Birds”: “Retry”. Em bom português: tente outra vez.

Prepare-se para reiniciar cada fase no mínimo três vezes para guiar esse aviãozinho por um cenário totalmente acidentado até o aeroporto de destino. Basta pressionar a tela para lhe dar impulso. Mas não se empolgue. É fácil perder o controle dele.

dont touch the spikes app apperitivo‘DON’T TOUCH THE SPIKES’
Android e iOS
ONDE play.google.com / itunes.apple.com
QUANTO Gratuito

Neste jogo, você precisa conduzir um pássaro num ambiente limitado pelo tamanho da tela do seu celular enquanto evita espinhos nas bordas.

Pressionando a tela, você voa. Não pode ir muito alto nem muito baixo, pois há espinhos permanentes no topo e na base. A única saída é usar as laterais, de ordem surgem espinhos em posições aleatórias.

 

Conheça o Windows 93, o sistema operacional mais divertido da web

Por Yuri Gonzaga
27/10/14 15:05

Esqueça o OS X Yosemite e o Windows 10. Os programadores que se identificam como Jankenpopp e  Zombectro criaram o que chamam de “Windows 93“, uma “versão” que roda na web do sistema operacional de PCs da Microsoft (e que estaria entre o Windows 3 e o Windows 95) e que, resumidamente, é coisa de maluco.

windows93

Divertido, o site construído em CSS e em JavaScript tem aplicações como Zkype, um vídeo de “Star Wars” criado em ASCII Art e o programa <Definitivamente não sou um vírus. Confie em mim, sou um golfinho.exe>.

Também há Paciência, Paint e um navegador com temática Nyan Cat, além de uma assistente pessoal chamada Virtual Girl (e toscamente desenhada). Vale uns minutinhos.

http://www.windows93.net/

 

Start-up cria skate magnético inspirado em 'De Volta para o Futuro'

Por Yuri Gonzaga
21/10/14 13:24

Além do carro DeLorean, outra obsessão para os fãs da quase trintona película de ficção científica “De Volta para o Futuro” (1985), de Robert Zemeckis, é o skate voador do protagonista Marty McFly, em que cuja cena mais célebre usa a prancha para derrotar gloriosamente seus rivais (vídeo abaixo).

Hoverboard em “De Volta para o Futuro 2″

De volta para 2014, vemos que a start-up californiana Arx Pax está buscando financiamento para o protótipo Hendo, que flutua usando um método semelhante ao emprego nos trens Maglev, por meio de um campo de ímãs.

Até o começo da tarde desta terça (21), o projeto do Hendo Hover havia levantado US$ 25 mil de uma meta de US$ 250 mil, com ampla repercussão na mídia internacional e o intuito de equipar edifícios com tecnologia semelhante para proteção antiterremoto.

“Cerca de uma polegada [2,5 cm] acima do solo, um visitante de 85 kg [sobre a prancha] precisou só de um gentil empurrão para ser projetado para o outro lado da sala, a um colchão de ar”, escreveu Conor Dougherty no “New York Times”.

Mas, diz Dougherty, que testou a prancha magnética, “infelizmente, a invenção não é um ‘hoverboard’ de verdade.”

Entrevistado, Henderson diz ter consciência de que as pessoas estarão mais interessadas primeiramente em um skate voador do que em alicerces magnéticos antissísmicos. “Por isso que usamos o ‘hoverboard’, para chamar a atenção”, disse ao jornal americano.

A proposta, segundo ele, é que, se um edifício puder levitar, cidades podem ser mais à prova de terremotos do que são atualmente, mesmo os feitos segundo normas de áreas de alto risco sísmico.

O legal é que a sede da companhia, em Los Gatos, no Vale do Silício, ganhou uma pista de skate coberta por pavimento metálico (não ferromagnético) onde o Hendo pode, sem atrito, transitar.

Como é de praxe, os financiadores no Kickstarter têm direito a “recompensas” conforme o montante cedido. E, para conseguir um Hendo, é preciso pagar US$ 10 mil, ou cerca de R$ 25 mil –aos interessados, o estoque é limitado a dez unidades, e uma já foi comprada, então corra.

Outros prêmios são voltados a colecionadores (réplica não-funcional do Hendo, a US$ 449) e a desenvolvedores (caixa branca Whitebox+ com a mesma tecnologia da prancha, US$ 899).

O “hoverboard” é usado por Marty em “De Volta para o Futuro Parte II” e no “De Volta para o Futuro Parte III”.

Descrição do Hendo Hover no site Kickstarter (Reprodução)

Descrição do Hendo Hover no site Kickstarter (Reprodução)

 

 

Apperitivo: Quem te viu, quem te vê

Por Anderson Leonardo
21/10/14 02:00

Há momentos que a mensagem de texto não pode descrever de maneira decente. A foto pode ajudar a construir a narrativa, mas ainda não capta o acontecimento da melhor forma. Nada de áudio também: a imagem é o ouro.

Nesta semana, portanto, listo quatro aplicativos para você se comunicar com amigos e familiares em vídeo. Para aqueles momentos que não fazem sentido ser compartilhados com todos os contatos das suas redes sociais.

samba app vídeoSAMBA (Android e iOS)
ONDE samba.me
QUANTO Gratuito

O Samba permite enviar vídeos para seus contatos e ver a reação deles junto da sua mensagem. Você também pode gravar reações para os vídeos deles, claro. Um conceito divertido e interativo.

chatwala app videoCHATWALA (Android e iOS)
ONDE chatwala.com
QUANTO Gratuito

Outro aplicativo que segue essa linha de mensagem e reação ao mesmo tempo. Você só precisa convencer seus amigos a usá-los. Porque é bem improvável que eles já usem esses serviços.

skype qik video appSKYPE QIK (Android e iOS)
ONDE skype.com
QUANTO Gratuito

Lançado na semana passada, o Skype Qik não trabalha com reações igual aos dois primeiros. É mais simples. Mas tem uma interface elegante e permite criar grupos. O usuário também pode gravar até 12 respostas rápidas.

Para não ocupar muito espaço no seu celular, as mensagens são apagadas automaticamente depois de duas semanas.

Estudante constrói cópia de Nova York no 'Minecraft' durante dois anos

Por Yuri Gonzaga
17/10/14 14:31

Um estudante do Estado americano de Delaware dedicou um período de dois anos, terminados nesta quinta (16), à elaboração de uma cidade virtual no popular game considerado educativo –e recentemente comprado pela Microsoft– “Minecraft”.

A cidade foi intitulada “Titan City” e, segundo seu autor, Duncan Parcells, 19, é inspirada em Nova York –as Torres Gêmeas do World Trade Center lhe tomaram um ano e meio para fazer.

Titan City

Ele diz que sua criação não é uma reconstrução da cidade, apesar de muita gente achar que sim.

O “cibermunicípio” foi feito usando a versão para o videogame Xbox 360 do jogo, mas transferido para o PC, já que, como disse Parcells em entrevista à BBC, esta oferece mais “oportunidades de construção”. “Sempre gostei de arquitetura. Estou mais orgulhoso dos prédios menos modernos, os mais art déco e de estilo vitoriano.”

Ele liberou a cidade virtual para download nas versões para computador e para o Xbox.

wtc

Parcells afirma que a feitura da cidade era “uma espécie de segunda vida” que tinha no período. “Eu mantive [o projeto] em segredo, então é como uma segunda vida sobre a qual não falo, mas que as pessoas estão começando a descobrir.”

O estudante considera que seu hábito de jogar videogame é moderado. “Meus pais acham que é bacana –acho que estão só felizes por eu não jogar muito.”

“Titan City está longe de ser terminada”, escreve o perfeccionista num vídeo em que divulgou seu trabalho no YouTube.

Apperitivo: Para se livrar das distrações do celular

Por Anderson Leonardo
14/10/14 02:00

Quantas vezes por dia você costuma destravar a tela do celular, viajar pelas telas de aplicativos e checar as redes sociais enquanto você deveria estar fazendo outra coisa? É melhor não tentar contar. Você vai se perder.

Nesta semana, portanto, a coluna de aplicativos de Tec traz alguns apps que podem te motivar a deixar o smartphone de lado. Boa sorte.

forest app apperitivoFOREST (Android e iOS)
QUANTO Gratuito
ONDE forestapp.cc

Plante árvores virtuais enquanto se é produtivo. A cada meia hora que você passa sem mexer no celular, uma árvore é adicionada à sua floresta pessoal. Se você sai do aplicativo durante o tempo, sua árvore morre.

Ideia interessante, execução regular. Ao deixar o Forest usando o gerenciador de apps do celular, que mostra os programas abertos, a árvore continua viva. Pelo menos no Android. Mas você pode escolher não trapacear.

Se as árvores fossem reais, seria uma iniciativa maravilhosa. Fica a dica para quem tiver recursos ($$$$$$$).

moment app apperitivoMOMENT (iOS)
QUANTO US$ 4,99
ONDE inthemoment.io

Este aplicativo ajuda você a responder a pergunta que fiz no início desta coluna. O Moment rastreia o tempo de uso do seu dispositivo (de maneira automática ou não) e mostra os resultados em uma linha do tempo.

Também permite impôr limites de tempo, para os mais viciados. A ideia é conscientizar o usuário de que ele poderia estar fazendo outras coisas em vez de olhar para a telinha.

focus lock app apperitivoFOCUS LOCK (Android)
QUANTO Gratuito
ONDE play.google.com

Se você quer se livrar de um aplicativo específico, o Focus Lock bloqueia seu acesso a ele por um período personalizável. Mas permite determinar intervalos, quando o app pode ser usado por um tempo.

Você não precisa se privar totalmente do Facebook ou do Twitter, mas pelo menos controla o uso das redes sociais e de outros programas viciantes.

Uma ode ao Windows Phone

Por Yuri Gonzaga
09/10/14 07:05

Sou um entusiasta do Windows Phone ao mesmo tempo em que eu o detesto –poderia dizer o mesmo do Android e do iOS–, mas o sistema da Microsoft para celulares tem muitos detalhes que poderiam (deveriam) ser copiados pelos concorrentes.

Pondo de lado por um instante sua lentidão e a carência (ou precariedade) de aplicativos essenciais (Facebook e WhatsApp são muito ruins, e não há Google Maps, para citar alguns), achei que pudesse elencar algumas características louváveis do WP.

Outra beleza

Para começar, é lindo. Não é uma beleza que está no design dos ícones ou no esplendor dos papéis de parede, mas uma elegância que se vale mais de texto que de linguagem imagética e que, muitas vezes, deixa muito mais “respiro” que os demais sistemas operacionais. Clean, elegante.

wp_ss_20141008_0010

Aplicativo de música nativo

 

wp_ss_20141008_0008

Diretório dos aplicativos no Windows Phone; prefiro ler o texto a fazer meu cérebro aprender o ícone de cada app (que muda constantemente)

Página da Folha no Facebook; mesmo internamente nos apps, a linguagem visual é menos poluída no WP

Página da Folha no Facebook; mesmo internamente nos apps, a linguagem visual é menos poluída no WP

As animações são austeras, sem as firulas dos Androids asiáticos, mas não sisudas ou bruscas, como num Windows para computador (descontada a interface “moderna” ou Metro).

Ícones dinâmicos

Chamados de “live tiles”, os bloquinhos que são os ícones do sistema, que têm tamanho personalizável e ocupam toda a tela inicial do aparelho. Mas o que é especial de verdade neles é que eles exibem conteúdo recente ou “favoritado” –caso do aplicativo de álbum de imagens, que mostra um slideshow com as suas fotos marcadas como favoritas.

Por exemplo, o ícone do app Kindle, da Amazon, mostra o livro aberto mais recentemente; a agenda de contatos “passeia” pelas fotos de perfil dos seus amigos; o de calendário exibe não só a data, mas também os próximos compromissos. Isso dentro da área clicável do ícone.

É como se todo ícone funcionasse como um “widget” de Android (e introduzido no iOS 8), com liberdade de mudar seu tamanho. A possibilidade de ter ícones BEM pequenos permite que usuários livres de presbiopia aproveitem melhor o espaço da tela, disputado por um número cada vez maior de aplicativos “básicos”.

Ícones modificados pelos apps WizTiles e Skinery

Ícones modificados pelos apps WizTiles e Skinery

O próprio ícone pode ser personalizado com apps dedicados.

Personalização do tema

É possível escolher qual a cor predominante entre os ícones (é a cor do “tema” do celular), o que renova totalmente o visual do sistema –até você enjoar da nova cor e trocá-la novamente.

wp

Mas legal mesmo é escolher um plano de fundo que “atravessa” os ícones. Se a foto é boa, fica de chorar.

Também dá para mudar os sons do sistema, aos quais mesmo usuários de Android ficam amarrados, como se fosse num PC com Windows (as opções são limitadas, mas existem). E o som de gota caindo na água quando o celular é desbloqueado é demais, ainda que brega.

No Android, dá para instalar um sem número de personalizações, especialmente por meio dos chamados “launchers“, é verdade –meu app favorito do tipo é o Aviate, do Yahoo!.

Mas isso é prejudicial ao desempenho do aparelho, além de não ser nativo. Nunca tentei, mas uma modificação ainda mais profunda que pode ser feita é a instalação do CyanogenMod, sistema operacional também baseado no Android, mas que dá ainda mais liberdade ao usuário.

No iPhone, nem pensar.

Tela de bloqueio informativa

Em algumas das modificações do Android (feitas pelo fabricante ou pelo usuário por meio de aplicativos) também se pode fazer isso, mas, no Windows Phone 8.1, isso é uma configuração padrão: ajuste se quer ver qual o próximo compromisso marcado na agenda e a previsão do tempo sem ter de desbloquear o aparelho.

tela de bloqueio

‘Fixar’ as coisas

Um contato, qualquer página da internet ou uma página do Facebook podem ser “pinned” (fixados) na tela inicial. Útil.

wpzera

Páginas do Facebook (na imagem, a da Folha), contatos e páginas da web podem ser fixadas à tela inicial. Note a presença de Doug Funnie e de Costelinha entre os contatos

Microsoft, por favor, melhore o WP

Talvez os defeitos do Windows Phone derivem da baixa adesão –e vice-versa. Praticamente restrito aos aparelhos da Nokia (que pertence à Microsoft), com exceções da Samsung e da HTC, o sistema tem participação de mercado decrescente, com 2,7% dos “shipments” (unidades produzidas conforme pedidos, dado que reflete vendas) globais no segundo trimestre, segundo a Strategy Analytics.

Muita gente diz que gostaria de ter um Nokia com Android (esse projeto existiu, mas foi enterrado). Também há os que vislumbram um iPhone com Android, que também vem a ser meu sistema favorito, ainda que com muitas ressalvas. E vários dizem “o que é isso?” quando veem a interface do Windows Phone que estou usando –tristemente sintomático, ainda que divertido.

A Nokia é um ás em fazer aparelhos –e com seus icônicos tijolões indestrutíveis causou uma ótima impressão nas pessoas que conheço, eu incluído. O Lumia 830 que estou usando é provavelmente o smartphone mais bonito que já peguei –e é completamente “understated”, discreto. A parceria com a Zeiss e a tecnologia de câmera PureView tornam seus aparelhos verdadeiros “cameraphones” (sim, pode-se dizer o mesmo dos da Apple e dos topos de linha da Sony).

Se todo aplicativo do Google funcionasse perfeitamente no sistema, junto com Facebook, WhatsApp, Instagram, Dropbox e Evernote, seria um páreo muito mais justo. Não é culpa da Microsoft, mas a empresa certamente pode viabilizar/catalisar tanto.

Ademais, tudo precisa ser, ou ao menos parecer, mais ligeiro. A animação de “loading” do sistema e seus pontinhos correndo na parte de cima da tela pode ser muito pouco intrusiva, mas causa tanta inquietação quanto a ampulheta dos Windows até a versão Vista –e aparece sempre.

Sempre vou me entusiasmar operando um Windows Phone, só não quero me frustrar logo em seguida.

 

Apperitivo: Notícias de bolso

Por Anderson Leonardo
07/10/14 02:01

Se você consome muita notícia por smartphones e tablets, especialmente de veículos internacionais, a coluna de aplicativos desta semana é para você.

Para ser bem sincero, já faz um ano que o Feedly se tornou o meu agregador de notícias predileto. Não o largo mais. E você deveria testá-lo também. Mas há outros aplicativos do nicho que merecem menção honrosa.

circa news appCIRCA NEWS (Android e iOS)
ONDE cir.ca
QUANTO Gratuito

Oferece notícias em pílulas, tornando mais fácil e interessante a leitura nos celulares. Permite seguir histórias e envia alertas quando algo novo acontece –cabe ao usuário personalizá-lo.

São várias temáticas para escolher, mas nada muito específico. Por enquanto, infelizmente, os resumos são de apenas notícias em inglês. A start-up criadora do app pretende disponibilizar o serviço na web em breve.

circa news app

yahoo news digest appYAHOO NEWS DIGEST (Android e iOS)
ONDE mobile.yahoo.com
QUANTO Gratuito

Entrega duas vezes ao dia uma seleção dos 10 principais acontecimentos do noticiário on-line, resumidos pela equipe do Yahoo!. Leu todas as matérias do dia? O aplicativo disponibiliza outros textos.

Os resumos não são tão incentivadores quanto os do Circa, mas o design é atraente. Ponto negativo: sem conteúdo em português também.

google play banca app apperitivoPLAY BANCA (Android e iOS)
ONDE play.store.com & itunes.apple.com/br
QUANTO Gratuito

O conteúdo nacional pode ser encontrado no agregador de notícias do Google, que recentemente ganhou uma atualização que o aproxima do Material Design, filosofia visual da próxima versão do Android.

Nada de notícias em pílulas: os textos são apresentados na íntegra. O leitor pode ainda reunir as fontes e os tópicos pelos quais mais se interessa.

google play banca app

 

Jornalista 'previu' em 2013 que Microsoft pularia Windows 9

Por Anderson Leonardo
01/10/14 14:43

A Microsoft decidiu quebrar a sequência de numeração dos nomes das últimas versões de seu sistema operacional e anunciou, na terça-feira (30), o Windows 10 –a última grande atualização se chamava Windows 8.1.

Acreditem se quiser: um jornalista de um site especializado em tecnologia já havia “adivinhado” em 2013 que essa seria a jogada da empresa. Pete Babb, da InfoWorld, escreveu no 1º de abril daquele ano uma notícia falsa intitulada “Microsoft ignora o ‘bom de mais’ Windows 9, pula para o Windows 10.

Ou seja, ele meio que previu o futuro sem querer.

Notícia satírica da InfoWorld sem querer "prevendo" estratégia da Microsoft

Notícia satírica da InfoWorld sem querer “prevendo” estratégia da Microsoft

Na paródia, Babb se aproveita das críticas que marcaram o lançamento do Windows 8 em 2012 e brinca que a Microsoft chegou a desenvolver um Windows 9 tão bom, “rápido e intuitivo” que jamais poderia ser lançado.

A notícia fictícia relata ainda um “discurso” feito pelo então chefe-executivo da empresa, Steve Ballmer: “Vocês realmente se superaram dessa vez! Esse é exatamente o tipo de perfeição tão similar à nossa marca que não poderia existir em nenhum outro lugar senão aqui dentro da companhia. Agora, para frente com o Windows 10!”.

Por e-mail, Babb afirmou que realmente escreveu a piada em 2013. “Acho que o segredo para prever o que a Microsoft vai fazer é imaginar os planos de uma megacorporação estranha e satírica”, complementou.

Recentemente, cientistas tentaram encontrar viajantes do tempo na internet. Talvez eles não tenham procurado direito.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Folha Shop